Bem vindo(a) ao Portugal Paranormal! Para aceder a todo o conteúdo do fórum registe-se ou, caso já seja membro, faça o login. Obrigado!
[x]

  Páginas:   Ir para o fundo
  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #60Abril 09, 2011, 09:26:37
Guru
***


Mensagens: 546
Apreciações: 92
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #60 em: Abril 09, 2011, 09:26:37

Fazes perguntas difíceis...! Grin Grin Grin

Não sei se percebi bem a tua pergunta, mas ainda assim vou arriscar e dar a minha opinião com base naquilo que entendi.

Não se pode, não voluntariamente. Podes é dar mais atenção ou menos atenção aos fenómenos, mas não é algo que se desenvolva ou se pratique para aprimorar as faculdades.

meu amigo tas muito enganado...  é pela leitura certa que se aprende  e que todos deviamos ler e aprender...
« Última modificação: Abril 09, 2011, 09:38:40 por nandolux »


Seja a primeira pessoa a gostar disto, fazendo login ou registando-se.
Registado
pub

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #61Abril 09, 2011, 09:37:31
Guru
***


Mensagens: 546
Apreciações: 92
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #61 em: Abril 09, 2011, 09:37:31

Caros colegas,

Vejo que existe muita desinformação acerca da mediunidade ente os caros foristas. A mediunidade não é algo que se tem só por querer. É algo complexo e requer atributos espirituais ao qual não estão ao alcance de todos. Todos somos médiuns mas nem todos tem a percepção mediúnica, ou seja, nem todos são sensíveis aos fenómenos espirituais. De qualquer forma a mediunidade pode-se definir de duas formas, a mediunidade adquirida e a mediunidade de tarefa. Passo a explicar:

Mediunidade adquirida – O tipo de mediunidade que não é diferente da de tarefa mas distingue-se pela maneira como foi adquirida, ou seja, é a mediunidade adquirida por mérito. É bastante mais raro devido a ser adquirida consoante o aperfeiçoamento do espírito. Enquanto encarnado, pela progressão de aperfeiçoamento do espírito, como recompensa, é-lhe atribuída a faculdade de mediunidade. Como podem reparar, basta olhar para o mundo e perceber que torna-se rara devido á imperfeição dos espíritos encarnados neste planeta e ao insucesso em atingir esse aperfeiçoamento até ao momento da desencarnação. É realmente preciso ter uma pureza de espírito para chegar a disfrutar de tal faculdade por mérito.

Mediunidade de tarefa – A quando da encarnação do espírito, ele já vem com essas faculdades desenvolvidas para o seu percurso como encarnado no planeta. É-lhe atribuído a tarefa de se aperfeiçoar ajudando os outros com as suas capacidades mediúnicas. Enganem-se aqueles que pensam que foram abençoados pelo facto de poderem ter tais faculdades pois a responsabilidade é acrescida para o seu aperfeiçoamento. Infelizmente, por vezes essas faculdades são ignoradas e o objetivo final não é concluído. Muitos também as usam para a prática do mal com ajuda de espíritos inferiores. 

A mediunidade serve como instrumento para o aperfeiçoamento do espírito e não é algo que se possa praticar, como por exemplo, a hipnose. Serve para ajudar os outros e não é para divertimento. Devido ao livre arbítrio do espírito muitas vezes é usada para o mal. Existem muitos charlatões que não são médiuns. Mediuns sérios não levam dinheiro pelos seus serviços mediúnicos. A mediunidade e o espiritismo não escolhe classes sociais. É algo universal e uma ferramenta ao dispor de toda a humanidade. O que hoje não é claro e mesmo incompreensível  no futuro será algo normal e mesmo banal com a evolução espiritual do planeta.

Para quem quiser aprofundar os conhecimentos acerca do assunto e compreender o que se passa no “outro lado, recomendo a ler o Livro dos espíritos e Livro dos  de Alan Kardec. Outro tipo de leitura interessante e bastante elucidativa acerca do que se passa para além da morte é a colecção “O nosso lar, livros psicografados pelo espírito André Luiz. Qualquer destes livros encontram-se na internet através de pdf. Basta fazer uma rápida procura no Google.

A todos um bem haja.


gostei meu irmao   ...

bem esplicado...  embora   desculpa so um pequeno arreparo..
quando dizes que alguns mediuns  são charlatães... tens razão  mas  passamos a explicar melhor essa parte..
á os mediuns que na verdade não são nada são uns trapalhões uns ladroes pois não sabem nada de nada...
e á na verdade os mediuns bons e ajudam  mas levam dinheiro.. como tal são mediuns que se deixaram levar por espíritos trapalhões.. 
pois qualquer médium que trabalhe com espíritos bons já mais pedira Seia o que for  ...
depois sobre  a leitura que disseste

não tá completa e a ordem nao é bem essa meu irmão..

primeiro: livro dos espíritos
segundo : evangelho segundo o espiritismo
terceiro: o livro dos mediuns
quarto: o céu e o inferno

estes são os livros   principais a ler para quem quer seguir a espiritualidade  e seguir pela luz sem  cair em espíritos trapalhões etc etc...

Seja a primeira pessoa a gostar disto, fazendo login ou registando-se.
Registado

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #62Abril 09, 2011, 18:22:27
Guru
***


Mensagens: 285
Apreciações: 167
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #62 em: Abril 09, 2011, 18:22:27


primeiro: livro dos espíritos
segundo : evangelho segundo o espiritismo
terceiro: o livro dos mediuns
quarto: o céu e o inferno

estes são os livros   principais a ler para quem quer seguir a espiritualidade  e seguir pela luz sem  cair em espíritos trapalhões etc etc...


Boas nandolux e Jmrvp

Tenho a impressão que o meu post vai ser grande...lollllll

Queria dar a minha opinião acerca de 3 assuntos: o desenvolvimento da mediunidade, os livros a ler e o dinheiro que pseudo-médius levam.


O desenvolvimento da mediunidade.


O Jmrvp define dois tipos de "aquisição" da mediunidade:

- mediunidade de tarefa, que é o caso de quando se nasce com ela, que não é o meu caso.

- mediunidade adquirida, que em casos muito raros é dada uma recompensa sendo necessário uma grande pureza de espírito. Sinceramente não me enquadro neste casa de uma grande pureza de espírito. Não sou moralmente má pessoa, mas também não sou santo. Por isso ter uma recompensa rara não é comigo.

No entanto parece existir mais um caso, admito que seja o mais tortuoso de alcançar e seguramente o mais perigoso. Que é aprenderes por ti, não é sozinho, mas os passos e escolhas são feitos individualmente.

Neste ponto talvez seja melhor explicar o que fiz numa parte da minha vida, porque assim exemplifico melhor, atenção que não me acho melhor que ninguém, também não me acho pior.

Apesar de ter vários casos de mediunidade na família, para mim só é válido se eu experimentar. Sou demasiado céptico para acreditar em tudo. Os casos da minha família, nunca aconteceram na minha frente, apesar de várias provas, uma coisa é ver, outra é acreditar e até hoje só encontrei um verdadeiro caso de mediunidade, daqueles mesmo que acabam logo com as duvidas todas.

O meu percurso foi assim. Não acho que seja o ideal, longe disso, mas na minha maneira de ver as coisas foi o mais correcto.

Tinha eu cerca de 20 anos, quando a curiosidade despertou mais.
A solução foi tentar encontrar algum livro sobre o assunto. Comprei o "Livro dos espiritos", posteriormente o "Livro dos mediuns" do kardec e li aquilo em poucos dias. Achei algumas coisas correctas outras não. Mas conclui logo uma coisa, vi ali um caminho víavel, não para ser médium, mas para entender os mecanismos e os processos envolvidos. Na tentativa de entender mais além comprei um monte de livros e passei a ir a um Centro espírita, visto que eles promoviam o conhecimento e admitiam ideias diferentes. Após frequentar uns 4 ou 5 centros cheguei á conclusão que o que eles oferecem é a visão deles, em muitos casos demasiado religiosa e com demasiados dogmas, e não uma visão abrangente. Atenção que não acho os centros um local negativo, aliás, tem muita gente lá que está de acordo com os principios de Kardec, mas também tem muita gente que ouve e não permite que se questione nada e muito menos que se discorde. Sinceramente não é lugar para mim, como tal fiquei pelos livros e a ir a todos os locais em que o assunto fosse minimamente interessante.

Fui a tudo, médiuns (não encontrei nenhum digno do nome) outros cultos, igrejas, organizações e as conclusões foram sempre as mesmas:

- A Verdade tem muitos caminhos para lá chegar. E quem defende o caminho Único está sempre errado.

- Todos temos as mesmas capacidades, basta querer e se esforçar. E quem se acha exclusivo está a mentir.

- Usar sempre o bom-senso, a humildade e a curiosidade em todas as questões.


É verdade que tive de ir construindo por mim mesmo umas referências para me seguir, apoiei-me em muitos livros, pessoas, doutrinas e mesmo religiões. Mas em nenhuma em particular, porque acho muitas mesmo tendo coisas úteis em fase avançada são limitadoras.

Ao longo desse tempo, e partindo de um zero em mediunidade (talvez não o zero absoluto, mas lá perto) comecei a desenvolver inicialmente sensações. Os livros do kardec foram a peça fundamental neste inicio, o alerta de perigos, avisos e conselhos foram fundamentais.
Depois psicografia, esta parte foi rápida, após uns meses conseguia escrever um livro na boa. Atenção que sempre evitei escrever algo que fosse acerca de alguém ou de mim mesmo. Notei desde cedo que isso dava asneira, por isso apenas me apliquei em desenvolver a fluidez do processo, independente do assunto, geralmente arranjava assuntos inócuos para escrever. E assim foi até a escrita se tornar fluída.
Um dia parou, nunca mais escrevi. Após uns tempos sem acontecer nada, apercebi-me que era uma nova fase e nessa nova, já implicava responsabilidades acrescidas. Depois de aceitar isso as coisas nunca mais foram as mesmas e tenho a certeza que não são mais porque não quero ir para nova fase. Actualmente com um mínimo de concentração, consigo me aperceber da presença de espíritos, como são, o que sentem e o que desejam. Consigo manter um diálogo e tirar dúvidas.

Não sou maior que ninguém, nem pretendo isso. Apenas desenvolvi isso para mim mesmo, nem pretendo ter seguidores.

Verdade é, que nessa segunda fase, mesmo não mencionando nada, as pessoas e os seus problemas aparecem á nossa frente e somos confrontados com a questão, ou ajudamos ou não. Eu por mim ajudo, ajudava na mesma mesmo que não sentisse nada, nem quero nenhum retorno financeiro, ganho suficiente em entender a situação, como mesmo financeiramente sou recompensado num futuro de outras maneiras.

Não acho, nem nunca achei que a mediunidade é um feudo só de alguns escolhidos, qualquer um pode experimentar.

Vendo agora, o processo do inicio, ajudou muito ser céptico, porque muitas coisas que podiam maravilhar muita gente e fazer-las ir por caminhos pouco recomendáveis, eu ponha sempre em causa. Mas sinceramente todo este processo não e nada fácil. Existem muitos retrocessos e paragens pelo caminho, mas talvez seja melhor assim, porque mesmo de acordo com o Kadec, as obsessões começam essencialmente por uma falta de humildade e por nos acharmos que somos espaciais e únicos.


Os livros


Em relação a livros, para mim não acabaram na lista que o nandolux mencionou, li os 4 talvez na ordem que ele escreveu, mas depois continuou, existem muitos mais livros onde continuar uma busca para alcançar um conhecimento impossível. Livros de física, filósofos, teólogos, é possível encontrar uma lógica condutora de um livro para outro, mesmo sendo assuntos muito diferentes. Essa parte ajudou e continuar a ajudar em conhecer outras maneiras de ver a mesma Verdade, algumas diferentes, outras originais, outras fraudes vergonhosas. No conjunto formei várias ideias e opiniões que acho só minhas, se bem que por vezes encontro pessoas com as mesmas ideias e acho muito curioso.

Acho válido ser curioso com responsabilidade, saber os porquês, as motivações e experimentar. Limitar a curiosidade é limitar o espírito humano. Basta curiosidade e muito tempo de estudo. Ler o que se acredita e o que não se acredita, estar sempre de mente aberta a mudar de ideias radicalmente e usar sempre o bom senso.

Ao longo do tempo forma-se um caminho, tortuoso como muitos, mas pelo menos para mim mais coerente. Posso amanhã chegar á conclusão que algo que acreditava está completamente errado e invés do meu mundo se desmoronar, penso: "Ok estou errado, o processo A é afinal B, então como funciona o B? E porquê?" e limito-me a continuar.


O dinheiro que os médiuns levam


Nunca ganhei nada a ajudar ninguém nem quero. Notei desde á muito que sou sempre muito bem recompensado posteriormente, aliás, ao longo de mais de 10 anos o meu saldo contabilístico é o seguinte:

- Recebi 20€, não consegui negar, ao ir para casa dei a um tipo que estava a pedir.

- Recebi 10€, que também não consegui negar, ao ir tomar café a seguir, notei que não tinha trazido dinheiro nenhum de casa e agradeci aos santinhos aqueles 10€.

- Um saco de batatas que não tive coragem de negar. Confesso que as comi.


Comparado com uma pequena parte que já vi fazer, só por modéstia não digo que sou um santo. lolllllll

É verdade que muitos pseudo-médiuns levam dinheiro, por norma, e pelo que já paguei (para ver algo que nunca vi) 20€.
A juntar aos tipos que prometem mundos e fundos com feitiços e bruxedos, podem chegar o valor a autenticas fortunas. Já vi quem paga-se 5000€ para ter o marido de volta. E não voltou.
Aqui eu acho que é inicialmente um caso de polícia, a vigarice ainda não é uma instituição (excepto os políticos) e como tal devia ser combatida. A vigarice de atender 10 pessoas por dia deveria na mesma ser condenável. Infelizmente muita gente tem medo destas pessoas, é o medo primário, o medo gerado pela ignorância e como tal nada se faz. Para mim dizer que vão ser condenados numa pós-vida, nem se coloca, porque não são médiuns, são apenas pessoas normais a vigarizar outras, é como ser um vendedor de carros vigarista.

Mas ao longo do tempo notei uma cosa curiosa de quem procura ajuda. Querem a ajuda que eles desejam e não outra. Se alguém me pede ajuda um dos avisos que digo logo de inicio é que as resoluções nem sempre são simples, nem com truques de magia. E se eu digo que a solução do problema é combater o excesso de ódio que tem no seu coração em relação a alguém, limitam-se a comentar: "Pff....vi logo porque este era de graça, vou mas é á Mariazinha que ela é que faz umas rezas e acede uma velas e os meus problemas acabam". Poucos, muito poucos tem a vontade genuína de mudar e preferem ir a pá a Fátima do que perdoar o vizinho ou o irmão. É claro que não gosto deste tipo de desfecho, mas cada um sabe de si e eu limitei-me a ajudar.

O meu avó, já falecido, era considerado por muita gente como excepcional. Aqui são outras pessoas da familia e conhecidos que o dizem. Quando era pequeno nunca vi nada especial, notava efectivamente que por vezes chegavam lá a casa pessoas que eu não conhecia e invés de lá ficar, obrigavam-me a vir para a rua brincar. O meu avó nunca ganhou nada com isso, quando os meus avós morreram os seus bens pessoas deviam caber numa mochila.

Por isso tudo, para mim se receber dinheiro é como se aquilo queima-se.



Para concluir que isto já vai longo, só vi mesmo até hoje um médium digno desse nome. Daqueles barra mesmo. É uma mulher, não frequenta centro nenhum, nem acha que seja nenhum problema aquilo, não tem quase nenhum conhecimento acerca da mediunidade, nem sabe quem é Kardec. Não dá consultas e limita-se a ajudar quem aparece pela frente. Tem um excelente emprego. É uma mulher de personalidade bem forte e tem os problemas normais de toda a gente. Foi a única até hoje que conseguiu que eu ficasse de boca aberta, chegando até a mencionar ideias e duvidas que eu tinha e nunca contei a ninguém e a se basear nisso ao mencionar parte de livros que eu li e que ela totalmente desconhece. Não lhe paguei nada, apesar de eu achar que até merecia.
Faça o login ou registe-se para Gostar.
Registado

"Todos louvam aquilo em que creem; o seu deus é a sua criatura e ao louva-lo, louvam-se a si mesmo. Por isso criticam a fé dos outros, o que não fariam se fossem justos, mas a sua aversão baseia-se na ignorância"  Ibn Al Arabi

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #63Abril 10, 2011, 08:57:17
Guru
***


Mensagens: 546
Apreciações: 92
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #63 em: Abril 10, 2011, 08:57:17

Boas nandolux e Jmrvp

Tenho a impressão que o meu post vai ser grande...lollllll

Queria dar a minha opinião acerca de 3 assuntos: o desenvolvimento da mediunidade, os livros a ler e o dinheiro que pseudo-médius levam.


O desenvolvimento da mediunidade.


O Jmrvp define dois tipos de "aquisição" da mediunidade:

- mediunidade de tarefa, que é o caso de quando se nasce com ela, que não é o meu caso.

- mediunidade adquirida, que em casos muito raros é dada uma recompensa sendo necessário uma grande pureza de espírito. Sinceramente não me enquadro neste casa de uma grande pureza de espírito. Não sou moralmente má pessoa, mas também não sou santo. Por isso ter uma recompensa rara não é comigo.

No entanto parece existir mais um caso, admito que seja o mais tortuoso de alcançar e seguramente o mais perigoso. Que é aprenderes por ti, não é sozinho, mas os passos e escolhas são feitos individualmente.

Neste ponto talvez seja melhor explicar o que fiz numa parte da minha vida, porque assim exemplifico melhor, atenção que não me acho melhor que ninguém, também não me acho pior.

Apesar de ter vários casos de mediunidade na família, para mim só é válido se eu experimentar. Sou demasiado céptico para acreditar em tudo. Os casos da minha família, nunca aconteceram na minha frente, apesar de várias provas, uma coisa é ver, outra é acreditar e até hoje só encontrei um verdadeiro caso de mediunidade, daqueles mesmo que acabam logo com as duvidas todas.

O meu percurso foi assim. Não acho que seja o ideal, longe disso, mas na minha maneira de ver as coisas foi o mais correcto.

Tinha eu cerca de 20 anos, quando a curiosidade despertou mais.
A solução foi tentar encontrar algum livro sobre o assunto. Comprei o "Livro dos espiritos", posteriormente o "Livro dos mediuns" do kardec e li aquilo em poucos dias. Achei algumas coisas correctas outras não. Mas conclui logo uma coisa, vi ali um caminho víavel, não para ser médium, mas para entender os mecanismos e os processos envolvidos. Na tentativa de entender mais além comprei um monte de livros e passei a ir a um Centro espírita, visto que eles promoviam o conhecimento e admitiam ideias diferentes. Após frequentar uns 4 ou 5 centros cheguei á conclusão que o que eles oferecem é a visão deles, em muitos casos demasiado religiosa e com demasiados dogmas, e não uma visão abrangente. Atenção que não acho os centros um local negativo, aliás, tem muita gente lá que está de acordo com os principios de Kardec, mas também tem muita gente que ouve e não permite que se questione nada e muito menos que se discorde. Sinceramente não é lugar para mim, como tal fiquei pelos livros e a ir a todos os locais em que o assunto fosse minimamente interessante.

Fui a tudo, médiuns (não encontrei nenhum digno do nome) outros cultos, igrejas, organizações e as conclusões foram sempre as mesmas:

- A Verdade tem muitos caminhos para lá chegar. E quem defende o caminho Único está sempre errado.

- Todos temos as mesmas capacidades, basta querer e se esforçar. E quem se acha exclusivo está a mentir.

- Usar sempre o bom-senso, a humildade e a curiosidade em todas as questões.


É verdade que tive de ir construindo por mim mesmo umas referências para me seguir, apoiei-me em muitos livros, pessoas, doutrinas e mesmo religiões. Mas em nenhuma em particular, porque acho muitas mesmo tendo coisas úteis em fase avançada são limitadoras.

Ao longo desse tempo, e partindo de um zero em mediunidade (talvez não o zero absoluto, mas lá perto) comecei a desenvolver inicialmente sensações. Os livros do kardec foram a peça fundamental neste inicio, o alerta de perigos, avisos e conselhos foram fundamentais.
Depois psicografia, esta parte foi rápida, após uns meses conseguia escrever um livro na boa. Atenção que sempre evitei escrever algo que fosse acerca de alguém ou de mim mesmo. Notei desde cedo que isso dava asneira, por isso apenas me apliquei em desenvolver a fluidez do processo, independente do assunto, geralmente arranjava assuntos inócuos para escrever. E assim foi até a escrita se tornar fluída.
Um dia parou, nunca mais escrevi. Após uns tempos sem acontecer nada, apercebi-me que era uma nova fase e nessa nova, já implicava responsabilidades acrescidas. Depois de aceitar isso as coisas nunca mais foram as mesmas e tenho a certeza que não são mais porque não quero ir para nova fase. Actualmente com um mínimo de concentração, consigo me aperceber da presença de espíritos, como são, o que sentem e o que desejam. Consigo manter um diálogo e tirar dúvidas.

Não sou maior que ninguém, nem pretendo isso. Apenas desenvolvi isso para mim mesmo, nem pretendo ter seguidores.

Verdade é, que nessa segunda fase, mesmo não mencionando nada, as pessoas e os seus problemas aparecem á nossa frente e somos confrontados com a questão, ou ajudamos ou não. Eu por mim ajudo, ajudava na mesma mesmo que não sentisse nada, nem quero nenhum retorno financeiro, ganho suficiente em entender a situação, como mesmo financeiramente sou recompensado num futuro de outras maneiras.

Não acho, nem nunca achei que a mediunidade é um feudo só de alguns escolhidos, qualquer um pode experimentar.

Vendo agora, o processo do inicio, ajudou muito ser céptico, porque muitas coisas que podiam maravilhar muita gente e fazer-las ir por caminhos pouco recomendáveis, eu ponha sempre em causa. Mas sinceramente todo este processo não e nada fácil. Existem muitos retrocessos e paragens pelo caminho, mas talvez seja melhor assim, porque mesmo de acordo com o Kadec, as obsessões começam essencialmente por uma falta de humildade e por nos acharmos que somos espaciais e únicos.


Os livros


Em relação a livros, para mim não acabaram na lista que o nandolux mencionou, li os 4 talvez na ordem que ele escreveu, mas depois continuou, existem muitos mais livros onde continuar uma busca para alcançar um conhecimento impossível. Livros de física, filósofos, teólogos, é possível encontrar uma lógica condutora de um livro para outro, mesmo sendo assuntos muito diferentes. Essa parte ajudou e continuar a ajudar em conhecer outras maneiras de ver a mesma Verdade, algumas diferentes, outras originais, outras fraudes vergonhosas. No conjunto formei várias ideias e opiniões que acho só minhas, se bem que por vezes encontro pessoas com as mesmas ideias e acho muito curioso.

Acho válido ser curioso com responsabilidade, saber os porquês, as motivações e experimentar. Limitar a curiosidade é limitar o espírito humano. Basta curiosidade e muito tempo de estudo. Ler o que se acredita e o que não se acredita, estar sempre de mente aberta a mudar de ideias radicalmente e usar sempre o bom senso.

Ao longo do tempo forma-se um caminho, tortuoso como muitos, mas pelo menos para mim mais coerente. Posso amanhã chegar á conclusão que algo que acreditava está completamente errado e invés do meu mundo se desmoronar, penso: "Ok estou errado, o processo A é afinal B, então como funciona o B? E porquê?" e limito-me a continuar.


O dinheiro que os médiuns levam


Nunca ganhei nada a ajudar ninguém nem quero. Notei desde á muito que sou sempre muito bem recompensado posteriormente, aliás, ao longo de mais de 10 anos o meu saldo contabilístico é o seguinte:

- Recebi 20€, não consegui negar, ao ir para casa dei a um tipo que estava a pedir.

- Recebi 10€, que também não consegui negar, ao ir tomar café a seguir, notei que não tinha trazido dinheiro nenhum de casa e agradeci aos santinhos aqueles 10€.

- Um saco de batatas que não tive coragem de negar. Confesso que as comi.


Comparado com uma pequena parte que já vi fazer, só por modéstia não digo que sou um santo. lolllllll

É verdade que muitos pseudo-médiuns levam dinheiro, por norma, e pelo que já paguei (para ver algo que nunca vi) 20€.
A juntar aos tipos que prometem mundos e fundos com feitiços e bruxedos, podem chegar o valor a autenticas fortunas. Já vi quem paga-se 5000€ para ter o marido de volta. E não voltou.
Aqui eu acho que é inicialmente um caso de polícia, a vigarice ainda não é uma instituição (excepto os políticos) e como tal devia ser combatida. A vigarice de atender 10 pessoas por dia deveria na mesma ser condenável. Infelizmente muita gente tem medo destas pessoas, é o medo primário, o medo gerado pela ignorância e como tal nada se faz. Para mim dizer que vão ser condenados numa pós-vida, nem se coloca, porque não são médiuns, são apenas pessoas normais a vigarizar outras, é como ser um vendedor de carros vigarista.

Mas ao longo do tempo notei uma cosa curiosa de quem procura ajuda. Querem a ajuda que eles desejam e não outra. Se alguém me pede ajuda um dos avisos que digo logo de inicio é que as resoluções nem sempre são simples, nem com truques de magia. E se eu digo que a solução do problema é combater o excesso de ódio que tem no seu coração em relação a alguém, limitam-se a comentar: "Pff....vi logo porque este era de graça, vou mas é á Mariazinha que ela é que faz umas rezas e acede uma velas e os meus problemas acabam". Poucos, muito poucos tem a vontade genuína de mudar e preferem ir a pá a Fátima do que perdoar o vizinho ou o irmão. É claro que não gosto deste tipo de desfecho, mas cada um sabe de si e eu limitei-me a ajudar.

O meu avó, já falecido, era considerado por muita gente como excepcional. Aqui são outras pessoas da familia e conhecidos que o dizem. Quando era pequeno nunca vi nada especial, notava efectivamente que por vezes chegavam lá a casa pessoas que eu não conhecia e invés de lá ficar, obrigavam-me a vir para a rua brincar. O meu avó nunca ganhou nada com isso, quando os meus avós morreram os seus bens pessoas deviam caber numa mochila.

Por isso tudo, para mim se receber dinheiro é como se aquilo queima-se.



Para concluir que isto já vai longo, só vi mesmo até hoje um médium digno desse nome. Daqueles barra mesmo. É uma mulher, não frequenta centro nenhum, nem acha que seja nenhum problema aquilo, não tem quase nenhum conhecimento acerca da mediunidade, nem sabe quem é Kardec. Não dá consultas e limita-se a ajudar quem aparece pela frente. Tem um excelente emprego. É uma mulher de personalidade bem forte e tem os problemas normais de toda a gente. Foi a única até hoje que conseguiu que eu ficasse de boca aberta, chegando até a mencionar ideias e duvidas que eu tinha e nunca contei a ninguém e a se basear nisso ao mencionar parte de livros que eu li e que ela totalmente desconhece. Não lhe paguei nada, apesar de eu achar que até merecia.


insanus  meu irmao   gostei muito do que escreves te  ...   gostei mesmo muito pois  deste uma leitura a quem pouco intende sobre o mundo espiritual e a mediunidade.

no que me toca a mim..   eu dei so a principal leitura que se deve ter claro que á muitos livros...  mas estes sao os que os bons espiritos  nos aconcelha a ler...

eu leiu outros livros   mas esses sao os aconcelhados...  para seguir a drotina espirita...

sei que já aceitas te dinheiros...

nao te aconcelho aceitar meu irmao...
nao aceites e se aceitares mete na mente que o daras a quem precisa ou dizes   que esse dinheiro  para ela ou ele o dar a quem precisa a dar uma intituicao ou algo assim...
claro faras o que intenderes mas aconcelho muito nao aceitares mais..
um dia  chegara o momento que levaras dinheiro e seras levado pelos irmaos...

ou entao fazes assim... 

arranjas uma caixa e metes lá e quando achares que  tens alguma coisa vais levar a um pobre...   ou a mais que um..

mas a tentacao comeca assim irmao...


uma coisa  dizes que nao tinhas ou nao sabias que tinha mediunidade e foste descobrindo os poucos ...

pois a tua mediunidade despertou o leres os livros...ela sempre teve presente...

pois mesmo sem decurar os livros mas ao ler  o teu cerebo grava tudo  mais tarde te lembras te de tudo...

e essa mediunidade já era tua...
agora tenta saber qual o teu caminho  e o que deves fazer pois essa mediunidade é para ajudar quem precisa... claro os irmaos encarnados...

nao tou a tentar dizer que deves ir para um centro ou coisa parecida nada disso segue o teu caminho converca com os bons espiritos com teu guia espiritual...  ele te encaminhara.

um centro espirita é para estudo e nao para coriosos..

esto nao é para ti  mas sim para muitos coriosos   que vao a um centro so para ver o que é um centro espirita e um centro espirita é para estudo....

fico por aqui   muita luz para ti meu irmao...
e que  teijas sempre no caminho da luz nao caias na tentacao do mal...


muita luz para todos nos
« Última modificação: Abril 10, 2011, 09:09:12 por nandolux »


Seja a primeira pessoa a gostar disto, fazendo login ou registando-se.
Registado

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #64Abril 10, 2011, 19:32:57
Guru
***


Mensagens: 285
Apreciações: 167
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #64 em: Abril 10, 2011, 19:32:57

insanus  meu irmao   gostei muito do que escreves te  ...   gostei mesmo muito pois  deste uma leitura a quem pouco intende sobre o mundo espiritual e a mediunidade.

no que me toca a mim..   eu dei so a principal leitura que se deve ter claro que á muitos livros...  mas estes sao os que os bons espiritos  nos aconcelha a ler...

eu leiu outros livros   mas esses sao os aconcelhados...  para seguir a drotina espirita...

sei que já aceitas te dinheiros...

nao te aconcelho aceitar meu irmao...
nao aceites e se aceitares mete na mente que o daras a quem precisa ou dizes   que esse dinheiro  para ela ou ele o dar a quem precisa a dar uma intituicao ou algo assim...
claro faras o que intenderes mas aconcelho muito nao aceitares mais..
um dia  chegara o momento que levaras dinheiro e seras levado pelos irmaos...

ou entao fazes assim... 

arranjas uma caixa e metes lá e quando achares que  tens alguma coisa vais levar a um pobre...   ou a mais que um..

mas a tentacao comeca assim irmao...


uma coisa  dizes que nao tinhas ou nao sabias que tinha mediunidade e foste descobrindo os poucos ...

pois a tua mediunidade despertou o leres os livros...ela sempre teve presente...

pois mesmo sem decurar os livros mas ao ler  o teu cerebo grava tudo  mais tarde te lembras te de tudo...

e essa mediunidade já era tua...
agora tenta saber qual o teu caminho  e o que deves fazer pois essa mediunidade é para ajudar quem precisa... claro os irmaos encarnados...

nao tou a tentar dizer que deves ir para um centro ou coisa parecida nada disso segue o teu caminho converca com os bons espiritos com teu guia espiritual...  ele te encaminhara.

um centro espirita é para estudo e nao para coriosos..

esto nao é para ti  mas sim para muitos coriosos   que vao a um centro so para ver o que é um centro espirita e um centro espirita é para estudo....

fico por aqui   muita luz para ti meu irmao...
e que  teijas sempre no caminho da luz nao caias na tentacao do mal...


muita luz para todos nos

Boas nandolux

Gostava de esclarecer o ponto do dinheiro, pois não aceito nem tive nunca a intenção de o receber. Tenho um emprego que me garante o suficiente.

Não consegui negar aquelas duas vezes, talvez não tenha sido suficiente persuasivo ao negar, mas parecia-me que nesses casos era tipo um insulto o negar, decidi pois dar esse dinheiro,  mesmo o caso que me deram as batatas (parece anedótico) decidi dar o valor em dinheiro a alguém que estava a pedir na rua.

Geralmente, mesmo em situações financeiras mais complicadas, tenho sempre soluções para as contornar invés de ganhar seja o que for com isto.

Outro ponto é que quando dizia que era um zero em mediunidade, antes de decidir entender, era mesmo. Nunca vi sombras em lado nenhum, nunca senti nenhuma presença atrás de mim, nunca presenciei nada. Cheguei a morar numa casa que pelos visto muita gente achava cheia de espíritos, nunca vi lá nada, mesmo nada, aliás, foi das casas que me senti mais feliz. Confeso, tive um episódio que não tem relação com nada mediunico, que um dia conto aqui, e até hoje nunca encontrei nada parecido.

Mas continuo a afirmar que a curiosidade não é uma coisa negativa. Muito que este mundo desenvolveu em ciência e tecnologia basea-se nos momentos iniciais na curiosidade e na perseverança. Negar a curiosidade inata do homem é que acho muito negativo, pois estamos a negar a nós mesmos geralmente apoiados de dogmas.
Claro que a curiosidade tem de ser sempre ligada com a responsabilidade, acho que nem pode ser de outra maneira.

Por isso acho válido tentar saber os porquês de todos os fenómenos mediunicos.
Faça o login ou registe-se para Gostar.
Registado

"Todos louvam aquilo em que creem; o seu deus é a sua criatura e ao louva-lo, louvam-se a si mesmo. Por isso criticam a fé dos outros, o que não fariam se fossem justos, mas a sua aversão baseia-se na ignorância"  Ibn Al Arabi

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #65Abril 14, 2011, 15:28:25
Guru
***


Mensagens: 546
Apreciações: 92
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #65 em: Abril 14, 2011, 15:28:25

sabes meu irmao    fico contente de saber  o que fizes te com o dinheiro... muito feliz mesmo qeu deus te aconpanhe e os bons espiritos te eluminem sempre meu irmao...

em relacao o veres etc etc

meu irmao sabes cad um tem a sua mediunidade  e tu tens a tua para cresceres mais tens que estudar mas isso nao quer dizer que mesmo com muito estudo possas  vir a ver ouvir etc etc...

so nosso pai sabe...

e teu anjo da uarda tambem sabe...

tens a mediunidade que tens  porque tens  algo para fazer  estuda aprende mais... e   tenta convercar num centro espirita   para saberes o que pertende deus ao dar te esa mediunidade...

  nao cais na tentacao do mal  muita luz para nos todos
Seja a primeira pessoa a gostar disto, fazendo login ou registando-se.
Registado

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #66Abril 14, 2011, 15:44:07
Moderador Global
*****
Membro do Mês - Agosto 2010 Membro do Mês - Setembro 2010


Mensagens: 2349
Apreciações: 571
Referidos: 3

"Só sei que nada sei..."
Feminino
» Resposta #66 em: Abril 14, 2011, 15:44:07

nandolux, utiliza por favor o verificador ortográfico. Obrigada.
Seja a primeira pessoa a gostar disto, fazendo login ou registando-se.
Registado

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #67Abril 14, 2011, 16:28:55
Guru
***


Mensagens: 285
Apreciações: 167
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #67 em: Abril 14, 2011, 16:28:55

sabes meu irmao    fico contente de saber  o que fizes te com o dinheiro... muito feliz mesmo qeu deus te aconpanhe e os bons espiritos te eluminem sempre meu irmao...

em relacao o veres etc etc

meu irmao sabes cad um tem a sua mediunidade  e tu tens a tua para cresceres mais tens que estudar mas isso nao quer dizer que mesmo com muito estudo possas  vir a ver ouvir etc etc...

so nosso pai sabe...

e teu anjo da uarda tambem sabe...

tens a mediunidade que tens  porque tens  algo para fazer  estuda aprende mais... e   tenta convercar num centro espirita   para saberes o que pertende deus ao dar te esa mediunidade...

  nao cais na tentacao do mal  muita luz para nos todos

Boas nandoluz

Bem sei que nunca poderei dizer que um dia vou ver algo, ouvir e sentir já consigo, e talvez fique apenas por aqui.

Na verdade já passei á muito essa fase de ir falar a centros espíritas. Mas não quero falar nisso pois podem entender que sou contra os centros espíritas.

Se partir do principio que Deus me deu algo para usar em determinado objectivo, sinceramente não sei qual é. Se bem que não acho que Deus me tenha dado nada especial que muita gente não o possa ter. Nem acho que seja preciso intermediários (centros espíritas, igrejas ou um grupo qualquer) para se chegar a alguma conclusão do que deva fazer. Acho que individualmente temos essa capacidade, não é fácil lá chegar, talvez até nunca lá chegue, mas vejo-me no direito (de acordo com algumas regras) de evoluir algo que julgo nunca tive.

Faça o login ou registe-se para Gostar.
Registado

"Todos louvam aquilo em que creem; o seu deus é a sua criatura e ao louva-lo, louvam-se a si mesmo. Por isso criticam a fé dos outros, o que não fariam se fossem justos, mas a sua aversão baseia-se na ignorância"  Ibn Al Arabi

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #68Abril 16, 2011, 06:05:19
Guru
***


Mensagens: 546
Apreciações: 92
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #68 em: Abril 16, 2011, 06:05:19

RESPEITO PLENAMENTE :::


tens todo o direito de fazer o que intenderes....

mas meu concelho passaria ir a um centro espirita para teres melhores respostas por irmaos bons    se me entendes.


sabes bem que poderas ser facilmente enganado por algum irmao trapalhao   eles conseguem se   formar no que querem  e conseguem ler o teu pensamento como  se tive se um quadro a frente deles... e isso é o que acontece a muitos irmaos  depois sao enganados...

e seguem  o caminho errado...

so te aconcelho a ir a um centro espirita para teres melhores respostas dos espiritos bons...
e saberes.   porque dessa mediunidade.  o que fazer.

é o meu concelho meu irmao   agora entendes como quiseres   mas teras respostas  melhores e mais certas claro que aconcelho um centro   espirita de alan kardec..

muita luz para ti meu irmao...

Seja a primeira pessoa a gostar disto, fazendo login ou registando-se.
Registado

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #69Novembro 18, 2011, 17:13:38
Guru
***


Mensagens: 498
Apreciações: 424
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #69 em: Novembro 18, 2011, 17:13:38

Desenvolve trabalhando num grupo de médiuns, como nós fazemos, averiguando estudando gravando escrevendo, e praticando.
Para nós é fundamental, isenção e liberdade e independencia de qualquer religião ou associação com filosofias ou metodos arcaicos e padronizados,etc, tendo como unicos professores os guias espirituais as entidades boas energeticamente, que nos ensinam, de resto tudo aqui é complicado explicar.
até sempre
Seja a primeira pessoa a gostar disto, fazendo login ou registando-se.
Registado

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #70Novembro 18, 2011, 18:48:50
Guru
***


Mensagens: 498
Apreciações: 424
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #70 em: Novembro 18, 2011, 18:48:50

ola peço desculpa pois tenho que ir pois foi um pouco de lazer estar aqui, mas não poderia deixar de responder a tua simpatia e forma educada em relação a muita gente que aqui se expressa. claro que é dificil descrever anos de trabalho criando e descobrindo mediuns,quando vem a mim tenho facilidade de saber se têm essa caracteristica, deixo só mais umas linhas.

- levar dinheiro nesta área dizem as entidades com quem dialogamos não é problema, cada um é honesto e cumpridor dos seus deveres, etc, no entanto nao levamos nada, mas prefiro um competente que ganhe algum dinheiro para as suas despesas do que um que nada leve e nada faça, eu tenho necessidades, se me derem aceito não é contra nada, essa ideia é religiosa.(este p.c. tem 16 anos, e para atender muitas pessoas dentro e fora do pais tem manutenção)
- Quanto aos centros espiritas, são meus irmãos e os respeito, fazem mais do que a maioria das religioes, e tenho lá amigos
- Quanto a tudo isso que falas sei tudo isso tenho 66 anos de estudo, controlo as entidades, sei o que faço, já tenho tido pessoas espiritas de todas as religioes, quando as pessoas não se entendem comigo mando para os centros espiritas, nada me transtorna, tanto deste lado como do outro temos o livre arbitrio.
- Quanto ao que escrevo baseado nas reuniões com entidades, apenas acrescenta a outros tantos que neste mundo fizeram, nada é eterno nem fixo, partirei um dia com o dever nao todo cumprido, porem o pouco que fiz não foi mais do que devia.
um abraço e cumprimentos para aqueles que prezam elevar os que aparecem pedindo ajuda de elevação.
Faça o login ou registe-se para Gostar.
Registado

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #71Novembro 18, 2011, 21:11:01
Guru
***


Mensagens: 546
Apreciações: 92
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #71 em: Novembro 18, 2011, 21:11:01

ola peço desculpa pois tenho que ir pois foi um pouco de lazer estar aqui, mas não poderia deixar de responder a tua simpatia e forma educada em relação a muita gente que aqui se expressa. claro que é dificil descrever anos de trabalho criando e descobrindo mediuns,quando vem a mim tenho facilidade de saber se têm essa caracteristica, deixo só mais umas linhas.

- levar dinheiro nesta área dizem as entidades com quem dialogamos não é problema, cada um é honesto e cumpridor dos seus deveres, etc, no entanto nao levamos nada, mas prefiro um competente que ganhe algum dinheiro para as suas despesas do que um que nada leve e nada faça, eu tenho necessidades, se me derem aceito não é contra nada, essa ideia é religiosa.(este p.c. tem 16 anos, e para atender muitas pessoas dentro e fora do pais tem manutenção)
- Quanto aos centros espiritas, são meus irmãos e os respeito, fazem mais do que a maioria das religioes, e tenho lá amigos
- Quanto a tudo isso que falas sei tudo isso tenho 66 anos de estudo, controlo as entidades, sei o que faço, já tenho tido pessoas espiritas de todas as religioes, quando as pessoas não se entendem comigo mando para os centros espiritas, nada me transtorna, tanto deste lado como do outro temos o livre arbitrio.
- Quanto ao que escrevo baseado nas reuniões com entidades, apenas acrescenta a outros tantos que neste mundo fizeram, nada é eterno nem fixo, partirei um dia com o dever nao todo cumprido, porem o pouco que fiz não foi mais do que devia.
um abraço e cumprimentos para aqueles que prezam elevar os que aparecem pedindo ajuda de elevação.

tou a ver que levou a mal...  mas  meu irmao eu nao quiz dizer mal se leva dinheiro ou nao queria so uma esplicacao ...  para saber pois  mim dizem que nao se deve levar dinheiro pois quem faz o trabalho sao os irmaos desencarnados e nao nos... mas respeito a sua opiniao e muitas felicidades e muita luz para si e para o seu grupo meu irmao...
Seja a primeira pessoa a gostar disto, fazendo login ou registando-se.
Registado

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #72Novembro 18, 2011, 22:44:13
Guru
***


Mensagens: 1121
Apreciações: 29
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #72 em: Novembro 18, 2011, 22:44:13

Realmente essa situacao de levar dinheiro levanta muitas questões e desconfiancas mas nao é razao para se chatearem....embora eu tambem partilhe da opiniao que quem faz nao devia levar dinheiro mas digo isto em termos de levar precos exurbitantes pois ha pessoas que precisam muito de ajuda e nao tem dinheiro para tal so por isso mas isto é uma questao que é complicada de debater embora penso que nao vale a pena entrar em discução uns com outros Cheesy
Seja a primeira pessoa a gostar disto, fazendo login ou registando-se.
Registado

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #73Novembro 18, 2011, 23:00:50
Mestre
****
Membro do Mês - Setembro 2009 Escritor do Mês - Outubro 2009 Escritor do Mês - Abril 2010 Escritor do Mês - Dezembro 2010


Mensagens: 4397
Apreciações: 916
Referidos: 1

Tudo o que o espirito humano pensar deve existir
Feminino
» Resposta #73 em: Novembro 18, 2011, 23:00:50

Realmente essa situacao de levar dinheiro levanta muitas questões e desconfiancas mas nao é razao para se chatearem....embora eu tambem partilhe da opiniao que quem faz nao devia levar dinheiro mas digo isto em termos de levar precos exurbitantes pois ha pessoas que precisam muito de ajuda e nao tem dinheiro para tal so por isso mas isto é uma questao que é complicada de debater embora penso que nao vale a pena entrar em discução uns com outros Cheesy

Pois, desde que não seja nenhuma exorbitância não me choca nada. Eu conheço um médium que se não levasse dinheiro morria à fome, pois passa um dia inteiro a atender pessoas, às vezes sem problemas nenhuns e que só lá vão para ver como é.
Faça o login ou registe-se para Gostar.
Registado

Templa - Membro nº 708

  Tópico: Mediunidade - Como desenvolver a mediunidade? Resposta #74Novembro 19, 2011, 09:46:40
Guru
***


Mensagens: 546
Apreciações: 92
Referidos: 0

Masculino
» Resposta #74 em: Novembro 19, 2011, 09:46:40

Pois, desde que não seja nenhuma exorbitância não me choca nada. Eu conheço um médium que se não levasse dinheiro morria à fome, pois passa um dia inteiro a atender pessoas, às vezes sem problemas nenhuns e que só lá vão para ver como é.

eu nao acho justo as pessoas levaram dinheiro mas eu quando digo nao acho justo digo principalmente para os que pedem os 400 500 e 1000 euros  nao tou a falar de muitos que ajudam irmaos  por nada muitos dizem dás se poderes ou o que podes....


e esto para completar que quem faz o trabalho é os espiritos e nao os mediuns...

muita luz a todos   


Seja a primeira pessoa a gostar disto, fazendo login ou registando-se.
Registado
  Páginas:   Ir para o topo
Novo Tópico Nova Votação
Ir para:  


Tópicos Relacionados
Assunto Iniciado por Respostas Visualizações Última mensagem
Como trabalhar a Mediunidade??
Mediuns e Mediunidade
rodas22 5 3053 Última mensagem Outubro 22, 2011, 15:55:23
por Sagwi
Médiuns e mediunidade - Parte I - Características da mediunidade
Mediuns e Mediunidade
sandrapechorro 5 2330 Última mensagem Março 20, 2014, 09:57:34
por marypaulla
Médiuns e mediunidade - Parte II - Requisitos para educar a mediunidade
Mediuns e Mediunidade
sandrapechorro 4 1767 Última mensagem Março 09, 2014, 22:31:25
por PJ
Médiuns e mediunidade - Parte V - Na acção da caridade a mediunidade se agiganta
Mediuns e Mediunidade
sandrapechorro 1 1048 Última mensagem Janeiro 18, 2012, 13:30:10
por sandrapechorro
Desenvolver a mediunidade
Mediuns e Mediunidade
ep 6 1625 Última mensagem Junho 05, 2012, 20:39:56
por cleopatra
Como desenvolver a minha mediunidade?
Visões e Premonições
guerreiro da luz 0 1237 Última mensagem Setembro 21, 2012, 00:54:38
por guerreiro da luz
Desenvolver mediunidade
Mediuns e Mediunidade
Metal 5 508 Última mensagem Novembro 28, 2013, 21:44:45
por Ex3m
Como desenvolver a mediunidade-contactar com anjos, guias espirituais
Mediuns e Mediunidade
equilibriumcholistico 4 532 Última mensagem Junho 30, 2014, 21:09:39
por equilibriumcholistico


Anúncios & Parcerias

A Terra vista de outra pespectiva    |    Um Raio de Luz    |    Tenha Medo